Banda Calote traz o show Contando Histórias

No palco, Brunno Bonelli (voz, violão e guitarra), Renato Dall Ago (trompete) e Leonardo Baptista (contrabaixo), com participação especial  de Léo Rossatto (acordeon) e acompanhamento dos músicos Mano Gomes (bateria), Rafinha Trasel (teclado),  Bruno Coelho (percussão), Diego Ramires (trombone) e Gustavo Müller (sax).

Fazer música é contar histórias. Foi pensando assim que surgiu Contando Histórias , título do álbum mais recente, lançado em 2019, e marca uma nova fase da banda, que defende seu trabalho autoral desde 2008.

Um legítimo passeio pela música brasileira em 13 músicas, com imersões em samba, jazz, ijexá, xote e maracatu. Uma coletânea temperada com força  e suavidade, vibrante e ao mesmo tempo elegante e fina. As histórias são costuradas com crítica social, permeando a essência dos  ritmos brasileiros em cordas, ritmo e sopro.

No repertório, Contando Histórias, Fique à Vontade, No Balanço do Compasso, Horizontes, Sete Ventos (Brunno Bonelli), Amora (Leonardo Frodo), Outra Hora Talvez (Brunno Bonelli e Tonho Crocco), Outra Dança (Gabriel Moura e Flávio Renegado), entre outras.

a banda

A Banda Calote foi vencedora do Festival Palco Pucrs, premiação que garantiu um espetáculo junto à Orquestra Filarmônica da Pucrs, no Auditório Araújo Vianna em 2013.

No mesmo ano, teatro Renascença foi palco da comemoração do aniversário de cinco anos e lançamento do primeiro EP. Um show confraternização reuniu Tonho Crocco, Luis Vagner “Guitarreiro”, Alexandre Rodrigues (Grupo Pau Brasil) e Batucada Coletiva Independente Turucutá.

Em 2014 o show criado e produzido pela banda “Aqui é o país do futebol”, integrou o calendário Fifa Fan Fest, no circuito Sesc de São Paulo.  No mesmo ano, a banda foi premiada no 4° Festival de Música da Juventude de Porto Alegre.

Em 2016 o grupo lançou seu segundo EP autoral chamado “à Brasileira”, misturando expressões artísticas, onde cada composição ganhou o olhar de um diretor de cinema, lançadas uma por uma, num formato denominado Vídeo EP. Após período de lançamento individual de cada música, a banda realizou show de lançamento no Salão de Atos na Ufrgs.

Na pandemia, o grupo seguiu produzindo e lança neste ano a série “Calote Com Vida”, um produto digital de áudio, vídeo e podcast. Convidando três artistas, cada um participa de um bate-papo, além de cantar duas músicas, uma da Calote e outra de sua autoria, sendo presenteado com arranjo do grupo.

os músicos

Cantor e compositor, Brunno Bonelli traz consigo um referencial artístico baseado na música popular brasileira. Estudante do curso de bacharelado em música popular na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atuou e dividiu palco com grandes nomes da música brasileira como Luis Vagner Guitarreiro, Marco Mattoli, Clube do Balanço, Gabriel Moura, Rogê, Anaadi, Antônio Villeroy, Adriano Trindade e Tonho Crocco. Fundador e vocalista da Banda Calote. Além do projeto da banda, Bonelli também defende seu álbum solo chamado “Um samba por dia”, um disco que assinou e gravou em casa de forma independente com canções feitas durante suas férias em fevereiro de 2015, uma canção para cada dia. Jornalista formado pela PUCRS em 2013, também atua como professor de música e nas áreas de produção cultural,musical, trilhas sonoras e audiovisual. Assinou a produção e a direção musical do trabalho mais recente da banda Calote junto do Maestro Renato Dall Ago.

Renato Dall Ago começou seus estudos musicais aos 10 anos na Banda Marcial São João, da qual desde 2012 é o regente. Teve aulas de solfejo e trompete com o maestro Manoel Luis Mota Dias (Maestro Mota). Aulas de regência com Andi Pereira, Cláudio Ribeiro e Tobias Volkmann. Atualmente, é integrante das Bandas Calote, Diogo Light & Banda, além de fazer shows eventuais com bandas da cidade, como Papas da Língua (gravou o DVD de 20 anos), Dingo Bells (gravou o disco “Todo Mundo Vai Mudar”), Tonho Crocco, Tributo a Tim Maia, Funkalister, The Brothers Orchestra. Atua como arranjador de diversas orquestras e bandas do estado: Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo, Orquestra Municipal de Carlos Barbosa, Banda Municipal de Porto Alegre, Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul, Orquestra de Violões de Gramado, Orquestra Filarmônica da PUCRS e Orquestra Municipal de Garibaldi. Em 2015 formou-se no curso de Música da UFRGS, bacharelado em composição, obtendo a láurea acadêmica. Foi o vencedor do I Concurso Itamaraty de Composição Musical (2017), na categoria dobrado.

Formado em licenciatura em Música no Instituto Porto Alegre (IPA) e pós-graduado em Educação musical na UERGS, Leonardo Marchetto Baptista começou o estudo da música aos oito anos e hoje toca violão, baixo e trompete.

Participou de muitas oficinas e workshops, dentre elas, oficinas de choro com o trompetista Aquiles Moraes e workshop com o baixista Marcelo Mariano (Djavan),  Ney Conceição (João Bosco) e Arismar Espírito Santo. Já ministrou aulas de música em um projeto social de Porto Alegre, onde trabalhava com crianças e adolescentes de 6 a 14 anos. Foi voluntário do “Instituto Ritmos da Vida” na cidade de Viamão, onde dava aulas de violão para menores de baixa renda.

Atualmente estuda baixo e jazz com Edu Martins, toca trompete e baixo elétrico na orquestra de metais do Colégio São João. Léo também  é músico acompanhante do cantor e compositor Léo Monassa, onde toca contrabaixo acústico e elétrico e do músico Topa, onde também é baixista e backing vocal. Além de ser músico da Banda Calote. É professor de música (baixo, violão e musicalização infantil) particular.

data e horário
5 de junho de 2021, 18h

local
Transmissão pelas páginas da Fundação Ecarta – Facebook, Instagram e Canal do Youtube

entrada franca