Conversa de Professor 2021 – Segundo Semestre

Os desafios da proteção escolar, como lidar com as frustrações das crianças e ler para melhor mediar a leitura de literatura infantil são os três encontros do projeto no segundo semestre.

As convidadas para tratar desses temas são a psicóloga Juliana Prates Santana, a psicopedagoga Idenilda Miranda, a educomunicadora Fernanda Arantes e a educadora Marília Nunes.

A programação é voltada para professores, coordenadores pedagógicos, estudantes de pedagogia e demais interessados.

 

horário
19h

local
Canal da Fundação Ecarta no Youtube

inscrições
Gratuitas.

apoio
Sinpro/RS

16/09/2021

Frustração, como ajudar as crianças?

A atuação do adulto, sejam os pais ou educadores, precisa ser de acolhimento, de empatia, de modo a permitir que a criança fale sobre o que está sentindo, identificando sua emoção. É importante dialogar com a criança, para que ela entenda que as emoções são naturais e frustrar-se por não conseguir algo faz parte do desenvolvimento saudável das pessoas. As experiências geradoras de desequilíbrio emocional, causado por um estímulo, sendo mediado pela ação do adulto, permitirá que a criança elabore sua estrutura mental, buscando recursos internos que permitam administrar de outra forma situações que causaram tal desconforto. Esta ação é fundamental para seu desenvolvimento.

 

Palestrantes
Idenilda Miranda 

Idenilda Miranda

Arquivo pessoal

Idenilda Miranda

Licenciada em Psicologia pela Unip, e em Pedagogia pela Unisa. Pós-graduação em Ludoterapia e cursando especialização em Neuroeducação. Professora de Educação Infantil na PMSP desde 2004, atuando no Centro de Educação Infantil e professora de Pedagogia do Centro Universitário Estácio de São Paulo desde 2018. Tem experiência em Coordenação Pedagógica, com atuação da  Educação Infantil ao Ensino Médio. Desde março de 2020, atua na Divisão Pedagógica (PMSP) na Formação de Coordenadores Pedagógicos na frente da Infância.

 

 

Fernanda Arantes 

Fernanda Arantes

Arquivo pessoal

Fernanda Arantes

Doutoranda em Educação, Doutorado InterInstitucional Universidade Estácio e Universidade Taubaté. Mestre em Comunicação, Área de Concentração: Comunicação Audiovisual, pela Universidade Anhembi Morumbi. É coordenadora das Licenciaturas no Centro Universitário Estácio e professora de Pedagogia em Metodologia de Ciências no Ensino Fundamental, Metodologia de Artes no Ensino Fundamental, Estágio Curricular Obrigatório, Didática, Alfabetização e Letramento. Especialista em Educação no Ensino Superior, Psicopedagoga Institucional e Educação Especial e Inclusiva.  Atua no Grupo de Pesquisas: Tecnologias de Informação e Comunicação nos Processos Educacionais:abordagens críticas da Estácio. Nessa universidade atuou no Projeto de Extensão sobre Dislexia Por que as Letras Dançam, com bolsa incentivo à pesquisa.Atuou de 2012 a 2014, como professora em Extensão Comunitária lecionando o curso Dislexia Por Que as Letras Dançam. Atuou no grupo de pesquisa Políticas públicas e gestão de práticas educativas, da Unip. Graduada em Nutrição pela Universidade Anhembi Morumbi.

 

21/10/2021
Ser leitor para mediar a leitura de literatura infantil?
Escolher para ler: o que é literatura infantil; Ler para mediar: ser leitor(a) e ser mediador(a), ações complementares; Mediação da leitura literária um processo dialógico entre leitores.

Palestrante
Marília Nunes

Marília Nunes

Arquivo pessoal

Marília Nunes

Professora Adjunta na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atuando no Departamento de Ensino e Currículo, da Faculdade de Educação, na área Didática dos Anos Iniciais: leitura e escrita. Licenciada em Letras, Por/Inglês (UFSM,1999), Especialista em Língua Inglesa (PUCRS, 2000), Especialista em Supervisão Escolar( PUCRS-PUC Virtual, 2005), Mestre em Letras (UNISC, PPGL, 2007) e Doutora em Educação (UFRGS, PPGEDU, 2013). Coordenadora do Programa de Extensão Universitária “Quem quer brincar?”, do LER: clube de leitura(Lendo Em Roda). Editora Associada da Revista GEARTE. Pesquisa: literatura infantil, leitura e mediação.