Exposição Toy Art

Com o tema A natureza, os parques, os seres elementais da floresta – uma observação poética do verde e dos seres das matas brasileiras, a exposição traz trabalhos inéditos de seis jovens grafiteiros gaúchos: Felipe Pedra, Lhidia, Jotape Pax, Victória, Lucas Anão e Sirilo.

Curadoria de Otávio e Gustavo Pandolfo (os gemeos) e Fabiana Menini.

Os artistas Victoria Escobar, Felipe Pedroso, Jotape Pax, Lídhia Brancher e Lucas Anão, levarão para a galeria, uma ambientação urbana, o Boi Tatá, o Curupira, o Boto, o Negrinho do Pastoreio, entre outros, feitos de tecidos, resina, papel, madeira e materiais, com a técnica Toy Art. Visitação de 27/10 a janeiro de 2007.

artistas

Teve seus primeiros contatos com o graffiti em uma oficina realizada na Casa de Cultura Mario Quintana, em 2002, com o grafiteiro chileno Horate. Em 2005 ganhou um concurso de graffiti de Porto Alegre/RS. Em 2005, uma de suas telas foi leiloada no Santander Cultural dentro do projeto Identidade de Rua. Neste ano, dentre seus trabalhos realizados, em Porto Alegre, estão a performance ao vivo no 3º Festinga (festival de musica); a performance ao vivo durante a MEGAMI project (festa have); a exposição coletiva no lançamento da galeria de arte Mundo Arte Global; a ilustração do cartaz do Encontro de Graffiti Extremo Sul; a participação do projeto Mostra a Cara (painel com graffiti no muro da Mauá); e idealizou e executou o projeto Circulando (painéis com graffiti sobre a superfície dos pilares dos viadutos) em parceria com a prefeitura municipal.

Cursou aula de pintura na galeria Estágio, com a artista Karin Paiva, por seis anos, participando de seis exposições coletivas. Ganhou o prêmio de artista juvenil em 2000. Em 2003 fez o curso de desenho de observação com Ivone Rizzo, com duração de um ano. Começou a pintar na rua em 2002. Em março de 2005 fez sua primeira exposição individual no Garagem Hermética e participou do leilão de quadro do Identidade de Rua. Em 2006, participou da pintura coletiva no Morro da Cruz no evento Trocando Idéia. Faz curso de pintura com o artista Fernando Baril. Atualmente, leciona arte-terapia, voluntariamente, na instituição Afro-sul/Odomode e na oficina de graffiti da Ritter dos Reis.

Nascido em Porto Alegre, conheceu as ruas através do skate, na mesma época em que desenvolveu sua primeira linha de camisetas, no estilo streetwear. Estudou modelagem, gravura e ilustração. Participa das edições do Trocando Idéia 2003 e 2004. Em 2002, Felipe começou a se dedicar a uma nova paixão, a de imortalizar sonhos na pele por meio de tatuagem. Participou do projeto Identidade de Rua 2005, tendo sua tela vendida no leilão no Santander Cultural. Participou de diversas exposições coletivas e ministrou oficinas. Sua mais recente empreitada foi obra intitulada Uma Ninhada de 7, feito em Bronze, exposta na Galeria Arte Global.

Em 2001-2002, ministrou oficinas de graffiti em várias escolas de Porto Alegre, em conjunto com os grêmios estudantis. Em 2002, trabalhou, em conjunto com mais oito artistas, na pintura interna do restaurante Birra&pasta, no shopping Praia de Belas. No ano seguinte, participou de uma exposição simultânea em todo Brasil, de camisetas customizadas, da campanha para o Dia dos Namorados da Calvin klein. Em 2004, participou da pintura de duas kombis para a campanha de verão do produto KUAT laranja, realizada em todo litoral norte gaúcho, e ministrou oficina na Escola Superior de Propaganda e Marketing com estudantes de Design e Publicidade. Em 2005, fez a produção do cenário da campanha Mundo Feevale, Mostra de Profissões, com quatro painéis de 16 metros de comprimento cada. Em 2006, junto com mais nove artistas, decorou a fachada do prédio do Escritório de Turismo de Porto Alegre, tendo como tema os pontos turísticos da capital. Neste ano, já ministrou oficina de graffiti na escola Pastor Dohms, para alunos do ensino médio, e no Morro da Cruz, para a comunidade local. Participou de várias exposições individuais e coletivas, dentre elas Rejunte Pax Crew, realizada em 2006, na Saladatomica, juntamente com mais dois colegas; de cartazes customizados, no Conexion HipHop; e de pintura nas paredes do interior da Casa Babylon, em Cordoba, Argentina, realizada ao vivo.

Realizou oficinas de graffiti no Colégio Inácio Montanha, em 2005. Participou de eventos como Trocando Idéia (2004, 2005 e 2006); Identidade de Rua (2005); Encontro de graffiti da Restinga; e Encontro de graffiti muro da Mauá (2005). Tem grande atuação nas ruas de Porto Alegre com a arte do graffiti.

Participou, em 1999, do 1° Trocando Idéia, com a pintura de murais, e como participante nos debates. Em 2000, produziu o mural com os alunos do colégio ACM. Em 2001, produziu o cenário para o desfile final Donna da Capa ZH, para as lojas C&A, e da decoração feita ao vivo nos vestidos das modelos. Em 2002, participou da exposição coletiva no projeto O patrimônio do efêmero – O ambiente do graffiti, da SMC; e do projeto Trocando Idéia, com a produção do troféu para premiação de batalha de breack. Em 2003, produziu um painel para fábrica de tintas Renner. Em 2004 realizou o curso de formação de animadores na Otto Desenhos Animados, a oficina de graffiti no projeto de extensão Recicland’art e o curso de artes visuais na Ulbra. Em 2005, participou do projeto de renovação visual do Bairro Teresópolis nas grades de casas comerciais da comunidade do bairro. Em 2006, participou da pintura coletiva no Muro da Mauá; da criação e execução de painéis decorativos no Instituto Santa Cecília; da criação e execução da decoração dos muros externos da sede social do Teresópolis Tênis clube; e da pintura da fachada do prédio da Casa dos Militares, no centro de Porto Alegre.

curadores

O trabalho da dupla já ocupou a conceituada galeria Deitch Project, uma das mais respeitadas de Nova York – a mesma que representa Jean Michel Basquiat (1960-1988), ícone maior dos artistas de rua no mundo. Depois de percorrer vários países mostrando a arte urbana verde-e-amarela, com exposições em Nova York, Milão, Los Angeles, Londres, Hong Kong, Tóquio e Paris, os irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo ocuparam, em julho, a galeria Fortes Villaça, uma das mais importantes ão Paulo.

Produtora cultural, com larga experiência na promoção e realização de projetos culturais e uma referência na cultura de rua. Produtora executiva do Projeto Identidade de Rua em 2005 e 2006, foi assistente de produção do projeto Mural Global do Fórum Social Mundial em 2003. Foi coordenadora geral do Encontro Latino Trocando Idéia por oito edições (1999/2006), em Porto Alegre, e nas edições estaduais em Pernambuco e Maranhão. Produziu os vídeos Universo feminino no Hip Hop e A arte se faz com o coração, pela TV Unisinos.

em cartaz
Até 19 de janeiro de terça a sexta,das 10h às 19h; sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 18h.
Entrada franca

informações
51.4009-2970

local
Fundação ECARTA – Av. João Pessoa, 943 – Porto Alegre