Conversas Gravadas

A mostra conversas gravadas é parte de uma proposta mais ambiciosa da Fundação ECARTA. E uma exposição compacta para que possa se deslocar pelo Rio Grande do Sul.

Durante alguns meses a exposição vai itinerar por algumas cidades do interior do estado, podendo ser vista e usufruída por um público maior.

Por ser uma exposição de gravuras, o que requer um conhecimento técnico que nem sempre é de domínio público, a cada abertura será realizada uma demonstração das técnicas de gravura, para que a mostra possa ser melhor apreciada.

A exposição reúne seis artistas de gerações diferentes. Cada artista apresenta dois trabalhos em linguagem gráfica nas técnicas de xilogravura, gravura e metal e litografia. Todos eles são artistas reconhecidos e atuantes no meio local.

artistas

Nasceu em Porto Alegre, em 1938. Nos anos 60 dedicou-se à gravura depois de estudos na Inglaterra e Holanda. Nos anos 70 começou a utilizar a fotografia e, com bolsa do British Council, aprofundou seus conhecimentos em fotografia e técnicas gráficas no Croydon College em Londres. Em 1976 representou o Brasil na Bienal de Veneza com o trabalho Testartes. Realizou exposições individuais em diversas capitais brasileiras e outras cidades sul-americanas como Buenos Aires e Medellín. Participou de quatro Bienais de São Paulo e exposições coletivas na América Latina, Alemanha, Bélgica, Coréia, França, Holanda, Inglaterra, Japão, Estados Unidos e Austrália. Foi uma das criadoras do Centro Alternativo de Cultura Espaço N.O, em 1979. Funcionou com intensa programação interdisciplinar (performances, exposições de arte, atividades musicais e cênicas) até 1982 no terceiro andar da Galeria Chaves, em Porto Alegre. Como artista convidada, em 1997, participou da exposição Cegueses, no Museu D’ Arte de Girona (Espanha) e do Panorama de Arte Brasileira (prêmio de aquisição), no MAM, em São Paulo. Em 1998 integrou o Salão Nacional do Rio de Janeiro e a exposição Pasage de Ida, na Galeria Antonio de Barnola, em Barcelona. Fundou a Galeria Obra Aberta em 1999, espaço dedicado à arte contemporânea, junto com os artistas Carlos Pasquetti e Patricio Farías. A Obra Aberta abrigou mais de 20 exposições até 2002.

Entre as coletivas recentemente participou da mostra O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira no Instituto Itaú Cultural, SP, em março de 2005 e da V Bienal do Mercosul, Porto Alegre, em setembro do mesmo ano. Desde 1986 vive entre Barcelona, Espanha e Viamão, Brasil. Realiza exposições multimídia, empregando além da fotografia, outros meios.

Nasceu em Porto Alegre/RS, em 1948. Fez estudos de Artes Plásticas na Escola de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde se diplomou em 1964. Estudou desenho durante três anos no atelier de Vasco Prado e Zoravia Bettiol. Em 1962, durante as férias, estudou pintura no Rio de Janeiro com Lori Koch, aluna de Volpí, ocasião em que conheceu Volpi e freqüentou seu atelier. Em 1965, trabalhou no curso livre de Pintura no Museu de Arte do R.G.S., sob a orientação de Iberê Camargo. Participou de multas exposições coletivas entre as quais se destacam: “9 Satão de Artes Plásticas”(Instituto de Belas Artes, 1962) em que recebeu Menção Honrosa.

Em 1967, viajou para Londres e estudou gravura. Realizou exposições individuais, no MARGS, no Museu de Arte de Curitiba como artista convidada, representou o RS com 18 gravuras em metal, no Salão Arte Agora I – Rio de Janeiro. Em 1977 foi artista convida ao Salão Panorama da Arte, MAM SP, 1992 participa, realizando um grande painel de obras de artistas convidados, na ECO 92 – RJ. Em 1995, expõe gravuras em metal em Toronto, Canadá. Em 2003, realiza mostra retrospectiva no MARGS e lança seu livro Maria Inês Rodrigues. Em 2004, recebe a Medalha de Mérito, da 51º Legislatura da Assembléia Legislativa do RS, conjunto de obra, Centro Cultural Érico Veríssimo. Em 2005, expõe no MAC Museu de Arte Contemporânea do Paraná. 2006 mostra individual de pintura recentes e gravuras em metal na Galeria Gravura, com 8 gravuras em metal tombadas no Acervo do MASP. Em 2007, recebe a medalha Pedro Weingarten, Mérito pelo conjunto da obra.

Nasceu em Bagé, em 1925. Gravador, desenhista, pintor e professor. Freqüenta o ateliê de Candido Portinari (1903 – 1962) com Iberê Camargo (1914 – 1994). Estuda gravura e desenho na Fundação Getúlio Vargas – FGV do Rio de Janeiro, com Carlos Oswald (1882 – 1971) e Axl Leskoschek (1889 – 1975), na década de 1940. Viaja para Paris, e entre 1949 e 1951 freqüenta a Académie Julian. De volta ao Brasil, funda o Clube de Gravura de Bagé, no Rio Grande do Sul, com Glauco Rodrigues (1929 – 2004), Glênio Bianchetti (1928) e Carlos Scliar (1920 – 2001). Com esses artistas, integra o Clube de Gravura de Porto Alegre, entre 1951 e 1955. Desde 1963, orienta os alunos do curso de litogravura do Ateliê Livre da Prefeitura de Porto Alegre, instituição que dirige até 1978. No período entre 1969 e 1971, leciona gravura no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – IA/UFRGS. Publica os livros Do Conteúdo à Pós-Vanguarda, editado pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, em 1995, e a obra Processos Básicos da Pintura, pela editora AGE, em 1996. Em 2000, é realizada exposição retrospectiva de sua produção no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli – Margs, e é publicado o livro Danúbio Gonçalves: Caminhos e Vivências, pela editora Fumproarte, com textos de Paulo Gomes e Stori (1946).

Nasceu em Caxias do Sul, RS em 1954. Artistas Plástica, formada em Desenho pela Universidade de Caxias do Sul. Desde 2000 participa de exposições individuais e coletivas e realiza estudos em gravura com Anico Herskovits e orientação e projetos e história da arte com Jailton Moreira. Realizou exposições individuais, Casa da Cultura Percy Vargas de Abreu e Lima em Caxias do Sul, “Aparições Imprevistas” no Museu do Trabalho – Porto Alegre, e na Casa da Cultura Percy Vargas de Abreu e Lima Caxias do Sul.

Participou de Coletivas na Gráfica Gaúcha II- Centro cultural CEEE Erico Veríssimo, Museu de Arte do Rio Grande do Sul- MARGS, II Bienal Internacional Ceará de Gravura- Fortaleza-Ceará, Núcleo de Gravura do Rio Grande do Sul – Casa da Gravura- Porto Alegre, Projeto Percurso – Caminhos da Gravura Contemporânea- Museu de Artes de Rio Grande do Sul- MARGS, Mapeamento Itaú Cultural- Rumos – SP, Mostra Núcleo de Gravura – Produção Atual – Solar Cívico Cultural Annes Dias – Porto Alegre. Em 2002 Mini Print Internacional de Cadaquês (etinerante) Taller Galeria Fort- Espanha; Wingfid Arts e Music Festival- England; L. Tang d`art-Bages- França e em 2001 -1° Salão de Artes Visuais de Gravataí- Rio Grande do Sul

Nasceu em Porto Alegre, em 1960. Artista plástica, Mestre em Poéticas Visuais pelo Instituto de Artes da UFRGS (2003) e Professora de Litografia do Atelier Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre desde 1997. Dedica-se à gravura, em especial à litografia, objeto de suas pesquisas nos últimos anos. Desde 1983 vem participando de Salões de Arte, exposições coletivas e Bienais de Gravura no Brasil e exterior, tendo recebido inúmeros prêmios. Em 1985, Miriam recebeu o 1o Prêmio Pintura no XIV Salão do Jovem Artista, marco em sua carreira e desde então tem sido premiada em importantes salões como 12o Salão de Artes Plásticas Câmara Municipal de Porto Alegre, 1o Salão SESC de Gravura, I Prêmio Yázigi Sonilton Alves, VI Salão Latino- americano, Salão FUNDARTE de Gravura, 11o Mini Print Internacional de Cadaqués, entre outros.

Em 2007, realizou nas Salas Negras do MARGS a exposição individual Miriam Tolpolar- 20 anos de litografia, com obras representativas de sua produção de 1986 a 2006 e lançou seu site www.miriamtolpolar.com. Em 2008, recebeu o II Prêmio Açorianos de Artes Plásticas – Destaque em Gravura.

Nasceu em Porto Alegre, em 1949. Artista Plástico. Fez Atelier Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, de l993 a 96, sob orientação de Maria Conceição Menegassi; 1998 e 99, sob orientação de Wilson Cavalcanti; 2000, sob orientação de Anico Herscovitz Participou de exposições coletivas, na II Bienal Contratalla Barcelona, ESP. 2º Lugar (prêmio aquisitivo) 2004 e InPrensa Museu de Arte de Santa Catarina Florianópolis, SC. Em 2002, participou do Global Matrix at Purdue University Galleries Indiana, U.S.A. and Wright State University Art Galleries, Ohio, U.S.A. Trilhando a Gravura Museu Chácara do Céu Rio de Janeiro, 2001. Mostra Atelier Livre 40 anos Porto Alegre. Museo Nacional del Grabado de Buenos Aires B.Aires, ARG. Na Mostra Internacional de Mini Gravura/Vitória em 2000, Vitória, ES e na Mostra RioGravura, Rio de Janeiro 1999.

Foi Membro da Diretoria do Núcleo de Gravura do Rio Grande do Sul no período 2001 a 2005. Co-responsável pelo projeto gráfico do boletim GRAVURA EM NOTÍCIA, informativo trimestral do mesmo. É membro do Grupo AFLECHA desde 2005.

curadora

Nasceu em Montevidéo, em 1948. Iniciou seus estudos artísticos em 1970, ano em que ingressou no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A partir de 1971 frequentou o Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre. Nos anos de 1973 e 1974 participou dos Festivais de Inverno de Ouro Preto. Participou de exposições coletivas em várias capitais do Brasil e no exterior.

É uma das principais gravadoras em atividade na arte brasileira contemporânea. Possui um sólido conhecimento técnico e histórico e realiza obras de notável apuro e sensibilidade.

em cartaz
24 de maio de terça a sexta das 10h as 19h; sábado das 10h às 20h
domingo das 10h às 18h.
Entrada franca

informações
51.4009-2970

local
Fundação Ecarta – Av. João Pessoa, 943 – Porto Alegre