Paula Bujes e Brigitta Calloni em Recital para dois violinos

Duo de Flautas Transversais formado pelos músicos Amilcar Messias Acrizio e Caio César Sylos. Teve seu início no Instituto de Artes da UFRGS, na classe do Prof. Dr. Leonardo Winter. Buscam a prática de conjunto por meio de peças escritas especificamente para esta formação, bem como adaptações e arranjos de temas conhecidos do repertório erudito. Nesta apresentação os flautistas trazem:
1) Uma adaptação de “Trenzinho do Caipira” do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959).
2) O Duo “Nº1 – Opus 28” do flautista e compositor francês Benoit Tranquille Berbiguier (1782-1838).
3) Um pequeno excerto da Ópera “A Flauta Mágica” do compositor alemão Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791).

O show apresenta obras para dois violinos que refletem diferentes linguagens musicais do século XX. Em suas composições, Eugène Ysaÿe prestou tributo à tradição da escola franco-belga de violino e ao mesmo tempo buscou um caminho para expressar o estilo impressionista e as novas tendências harmônicas do seu tempo. O resultado é uma escrita inovadora e idiomática para o instrumento, presente na Sonata para dois violinos Op. Póstumo. O Prelúdio in memoriam Dmitri Shostakovich, de Alfred Schnittke, é um lamento sobre a morte do compositor que foi sua maior influência. A peça é baseada em dois grupos de quatro notas representando os nomes de Shostakovitch e Bach, combinando material melódico simples com dissonâncias extremas. Na Sonata para dois violinos, Sergei Prokofiev explora temas de caráter típico russo, cada um dos quatro movimentos mostrando uma faceta diferente. A obra é um exemplo do estilo neoclássico deste compositor.

No programa:
Eugene Ysaÿe (1858- 1931) – Sonata para dois violinos, Op. Posthume (1914)
I – Poco Lento – Maestoso
II – Allegretto poco lento
III – Allegro vivo e con fuoco

Alfred Schnittke (1934 – 1998) – Preludium in Memoriam D. Shostakovich, para dois violinos (1975)

Sergei Prokofiev (1891- 1953) – Sonata para dois violinos, Op.56 (1932)
I – Andante cantabile
II – Allegro
III – Comodo (quasi Allegretto)

artistas

Iniciou seus estudos musicais aos cinco anos de idade. Em 2001 ingressou no curso de bacharelado em violino na UFRGS, estudando com os professores Marcello Guerchfeld e Fredi Gerling. Em 2005 foi admitida na Universidade Mozarteum, em Salzburg/Austria, na classe de Lavard Skou-Laren, concluindo o curso de bacharelado em 2008. É aluna de pós-graduação na Michigan State University, onde estuda com o professor Dmitri Berlinsky. Participou de masterclasses com violinistas como Shmuel Ashkenasi, Michael e Irina Tseitlin, Helmut Zehetmair, Stephan Picard e Natalia Alenitsyna, entre outros. De 2004 a 2009 apresentou-se regularmente com a orquestra Salzburg Chamber Soloists em turnês pela Europa, Estados Unidos e América Latina. Desde 2009 integra as orquestras sinfônicas de Flint, West Michigan e Lansing.

Foi aluna do Projeto Prelúdio da UFRGS onde estudou violino com o professor Jorge Inda. Concluiu Bacharelado na UFRGS em 2005, onde estudou com a Professora Hella Frank e Eliane Tokeshi. Integrou a Orquestra de Câmara Theatro São Pedro e OSPA. Em 2009 concluiu Mestrado em Performance na University of Tennessee com o Professor Mark Zelmanovich. Paula reside em Baton Rouge, Louisiana (EUA), onde é aluna de doutorado na Louisiana State University, onde integrou a classe do Professor Lin He e, atualmente, estuda com o Professor Espen Lillenslatten. Participou de Festivais de Música em Curitiba, Vale Vêneto, Salzburg e Houston. Foi ministrante do Curso de Extensão em Música da UFRGS sob a orientação de Fredi Gerling. Em 2009 apresentou-se em diversas salas de concerto em Porto Alegre ao lado do violoncelista Pedro Huff, com quem mantém um duo desde 2004. Foi professora convidada da Oficina de Música da Semana de Belas Artes em Erechim em julho de 2010. Desde 2009 é integrante da Baton Rouge Symphony Orchestra.

data e horário
09 de julho,18h

ingresso
Entrada franca

local
Fundação Ecarta (Av. João Pessoa, 943, Porto Alegre)