Loma, morena maçambiqueira

Acompanhada por Javier Mendez (violão e teclado) e Catuípe (violão)

A artista apresenta músicas do cancioneiro litorâneo falando do amor à natureza, da história do litoral e sua gente; da vida e lida do pescador, de religiosidade e sabenças; das cantigas de mar e outras canções, aos ritmos cadentes do maçambique e do quicumbí. No repertório, canções de Carlos Catuípe e Ivo Ladislau, precursores do movimento de resgate da cultura do litoral. A perseverança desses compositores resultou na adesão preservacionista de outros artistas da região e na sua propagação, por meio de festivais de música em vários estados, espetáculos temáticos, shows, entre outros.

REPERTÓRIO – Pout pourri de maçambiques, Mar de Saudade (Cássio Ricardo/Renato Junior e Paulinho Di Casa), Tocando em Frente (Almir Sater), Cantigas de Mar, Sabenças, Ventre Livre, Aporte (Carlos Catuípe e Ivo Ladislau), Não Chores Mais (Gilberto Gil), Andança (Danilo Caymmy/Edmundo Souto/Paulinho Tapajós), Um Canto a Terra (Carlos Catuípe e Claudio Martins), O Meu Lugar (René Duque/Loma Pereira e Cao Guimarães), Arrastão (Edu Lobo/Guarnieri), Mãe D’água (Kiko Moraes), Maria Maria (Milton e Brandt).

artistas

Cantora e compositora. Começou a cantar profissionalmente em 1973, como vocalista do grupo Pentagrama. Em 1985 lançou seu primeiro LP Loma, com arranjos assinados por Geraldo Flach, produzido em parceria com Cao Guimarães, com composições de autoria de Bebeto Alves, Cao Guimarães, Zé Caradípia, Cao Trein, Luiz Coronel, Fernando Gama (Boca Livre) e Geraldo Flach. Ao fim de 1989 foi eleita pela crítica, a melhor cantora de década. Em 92, lançou seu segundo LP Um Mate por Ti, pela Gravadora RGE, e foi indicada ao prêmio Sharp de Música, na Categoria Cantora Regional. Em 99, o terceiro CD Além Fronteiras recebeu o Prêmio Açorianos de melhor CD de MPB, e Loma, o troféu de Melhor Intérprete do RS. Desde 2002, Loma é a cantora do Grupo Cantadores do Litoral, que vem divulgando o legado afro-açoriano no RS. Seus 30 anos de carreira estão impressos no CD Loma Ziguezagueando, gravado em 2005.

Natural de Pelotas. Estudou teoria musical, piano e violão no Conservatório de Música de Pelotas. Na adolescência, começaram as primeiras bandas, da garagem para os bares e palcos, no interior e na capital. Participou de shows e gravações com vários artistas locais e nacionais. Na década de 90, morou por quatro anos no Rio de Janeiro, acompanhando, entre outros, o conterrâneo Kleiton Ramil. De volta a Porto Alegre, desde 1998, continua dedicando-se à música e à medicina, apresentando-se, mais recentemente, com a Banda R-40 (cover), e acompanhando artistas que levam a música do sul e a MPB como bandeira a todos que apreciam esta arte.

Arranjador, violonista, compositor e cantor. Estudou violão clássico no Liceu Musical Palestrina e cursou arranjo e orquestração com o maestro Aloísio Pontes em São Paulo, onde trabalhou por 12 anos. Lá tocou com Ângela Maria, Osvaldinho do Acordeom, Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Peri Ribeiro, entre outros renomados músicos da MPB. Tem dois CDs gravados – Coração de Tambor e Comunidades – 250 anos de povoamento Açoriano no RS, além de mais de 400 gravações entre long-plays, CDs de intérpretes gaúchos e nacionais como Pery Ribeiro, Osvaldinho entre outros.

data e horário
14 de abril,18h

ingresso
Entrada franca

local
Fundação Ecarta (Av. João Pessoa, 943, Porto Alegre)